sexta-feira, 25 de julho de 2008

Des-a-Fiando

É no desconforto que me aninho

Encosto em seu peito ossudo e seu pequeno orgão muscular
bombeia pensamentos caóticos e tão poéticos direto no meu ouvido

E ele me desafia a desfiar
o emanharado de nós-nos-fios do meu juízo que acabou de atormentar;

Observa o limite da minha sanidade
e me fia mais nós nos fios para mais uma vez me desafiar;

É meu tapete-de-Penélope, mas ao contrário dela não estou a esperar
nenhuma atitude estóica de nenhum Ulisses...

É no desconforto que me aninho

Já que é no meio desse embaraçado tear
Que encontro quem e como sou,
e em que não quero me tornar...

Se quer saber quem sou, desculpe,
mas não vou lhe mostrar

Se quer realmente saber quem sou,
me empreste seus ouvidos e
apenas ouça

meu pequeno orgão muscular.

Ludmila Pinto

3 comentários:

vitorrezende_ disse...

pela foto, agente percebe uma cara de insatisfação dela, agora só num sei por que heauheaueha :D*

Rita Prdo disse...

Bunito, Tanj. Beijo.

Arianne Pirajá disse...

ficou fofo o lay, amiga.
beijo na bunda! ;*